Beber pra Esquecer

Alcoolismo

Outro dia na revista Veja saiu uma matéria bacana sobre os perigos do alcoolismo, o aumento das mulheres que bebem, jovens, enfim, uma matéria bem pertinente nesses tempos em que os fumantes estão pagando o pato na sociedade. O legal é que nunca vi um fumante causar um acidente no trânsito nessas madrugadas da vida. Mas deixa isso pra lá, não vou defender fumantes ou atacar bêbados. Estou é preocupado com isso, afinal, tenho um filho de 20 anos que adora tomar umas e outras, segundo ele, controladamente. Sei, sei.

Algumas pessoas afirmam que bebem para se divertir, moderadamente o fazem apenas para “se soltar”, é o que dizem. Será? Será mesmo que é só pra isso? Claro que algumas pessoas fazem exatamente isso, por serem tímidas, bebem um pouquinho para relaxar e assim entendem que vão se divertir mais. Mais pode até ser na opinião deles, não necessariamente melhor.

Lembro da minha época de adolescente, a maioria dos amigos bebia muito. Como eu nunca bebi, ficava observando o comportamento deles… Era um tal de pegarem mulheres feias e chatas que vou contar, viu…

Mas eu não tenho preconceitos em relação a isso, não é porque não bebo que condeno os que bebem , como fazem os não fumantes que condenam meu cigarrinho. Eu nunca bebi por um simples fator: Eu gosto de estar consciente em todos os lugares que vou, consciente no sentido de estar lúcido, em estado de alerta mesmo. Claro que não suporto algumas bebidas, mas outras até que gosto, só não tenho o habito de beber. Mais ou menos como uma caipirinha por ano já tá bom…

Mas então… esse povo que anda abusando bebe cada vez mais e em intervalo de tempo menor, o que só pode querer dizer uma coisa ou outra: Ou estão querendo se divertir com mulheres e caras feios e problemáticos ou estão usando a bebida como recurso rápido para se esquecerem da realidade em que vivem. Eu fico com a segunda opção, porque francamente, gente querendo gente problemática não entra na minha cabeça, apesar de saber que mesmo os que não bebem podem entrar nessa roubada…

Além disso, como tive e tenho muitos amigos e amigas que adoram beber um pouco além da conta, percebo algo em comum nessas pessoas: São todas bem problemáticas. Claro que todo mundo nesse mundo tem problemas, mas estou falando aqui do que chamo de “Plus a Mais”. (Antes que algum leitor engraçadinho diga que essa frase é estúpida, saibam que eu sei disso e se trata apenas de uma brincadeira, ok?) Desculpem “explicar” a piada, mas o que tem de gente chata por aí é uma grandeza.

Os que bebem para não enxergar a realidade compõem a maioria. Poderia dizer melhor essa frase, poderia trocar a palavra enxergar pela palavra enfrentar. Sim, ficou melhor.

Enfrentar a vida é para os fortes. Mesmo que você se sinta incapaz – e como isso é comum – há que tentar buscar forças sabe-se lá de onde para enfrentar os problemas. Beber ajuda? Claro que ajuda, por algumas horas você fica como um idiota perdido no meio da vida achando que tudo é cor de rosa. Diga-se de passagem, tudo em dose dupla fica cor de rosa, afinal, quem está com a cara cheia enxerga tudo em dobro.

Brincadeira à parte, covardia é abominável. Mas existe até um ditado que fala mais ou menos assim: Um covarde vive para combater novamente. Ok, é um fato, mas vive de que maneira, hein? Sua consciência não o atormenta não?

O que me chama atenção nessa questão é que mais e mais pessoas usam bebida como atalho para resolver problemas. Isso é o que elas pensam, porque na verdade estão é entrando num círculo perigoso e sem volta. Quanto mais bebem, menos resolvem as coisas e pior, mais problemas arrumam por causa do próprio porre. Uma coisa é fato: Mais cedo ou mais tarde paga-se o preço pelas atitudes porque todo porre tem data de validade.

Quem não bebe também tem problemas, mas pelo menos está de cara limpa para detectá-los e enfrentá-los. Assunto complicado esse.

Entendo que uma coisa é de vez em quando você dar uma extrapolada, outra bem diferente é você fazer isso toda vez que sai de casa. E podem apostar, todos, absolutamente todos que têm problemas com a bebida, ou melhor, os que têm uma relação íntima com ela, afirmam categoricamente que “conseguem se controlar perfeitamente”. Então tá…

Muitos estão bebendo “para esquecer” a vida, mas ao se esquecerem dela estão de verdade se esquecendo de si. E mais, não percebem que a vida é que pode acabar esquecendo que eles existem.

MM

Anúncios
Publicado em Ego. Tags: . 4 Comments »
%d blogueiros gostam disto: