O Mundo Encantado do Facebook

images (1)

Algumas pessoas confundem o que eu falo. Sempre digo que o Facebook não serve pra nada, mas acham que eu não gosto. Gosto sim, aliás, adoro. Claro, adoro por diversos motivos, um deles, talvez o principal, é porque é uma fonte inesgotável de análise comportamental.

Já disseram por aí que: “Visto de perto, ninguém é normal.” Eu concordo e acho muito bom que seja assim, afinal, se todo mundo fosse normal, a vida seria uma porcaria. Como existe uma porção de graus de anormalidade, a gente consegue daqui ali conviver em harmonia olhando mais os defeitos dos outros do que os próprios. Coisa de louco.

Em redes sociais a gente encontra de tudo. No Twitter basicamente estão os haters. Neguinho mete o pau em tudo e em todos sem muito filtro. No LinkedIn estão os mentirosos. Afinal, quem é que, com tanta experiência profissional, fala tantas línguas, trabalha em equipe, é pontual e responsável e continua desempregado? Pois é, estou generalizando, claro que não é 100% assim. Mas passa de 50% com certeza. Há poucos anos tínhamos o finado ORKUT que se popularizou sabe-se lá por que e agora temos o Facebook, ou Face, para os íntimos.

Aí juntou tudo. Agora o Facebook é palanque anti e a favor do PT, anti e a favor de Copa, lugar de gente feliz, bem resolvida, que tem opinião sobre tudo o que sai na imprensa (normalmente sem ler a notícia, só a manchete), temos os defensores de animais, também está cheio de gente pronta pra difamar alguém ou alguma empresa, temos “atletas” que fazem questão de nos “informar” sobre seus desempenhos em pistas de corrida ou academias. Claro, temos também um monte de cozinheiros ávidos por nos mostras as fotos de seus quitutes. Há também a parte suja, como em toda sociedade, pois já vimos marcarem brigas, greves, manifestações e até morte já saiu por causa do fofo e amado Face… e, para finalizar, também está cheio de “Gente Miscelânea”, onde devidamente me encaixo.

Posto de tudo, desde meus textos, fotos, brincadeiras, vídeos, compartilho o que acho engraçado e normalmente quando dou alguma opinião é para falar mal de alguém, de algo ou do meu alvo predileto: o Brasil. Mentira. Meu alvo preferido normalmente é o ser humano, aquela experiência divina ou Darwiniana que não deu muito certo. Em suma: Diria que quase 90% do que coloco lá não vale ou não serve pra nada. Pelo menos sou coerente com o que penso sobre a rede social inútil.

Sendo eu um estudioso do comportamento humano, cada coisa postada que vejo, passa por uma análise. Claro, análise esta devidamente comprometida, temperada e contaminada com o que tenho de melhor: O veneno.

Antes que me esqueça, adoro ler os comentários dos assuntos polêmicos. É de morrer de rir com tanta gente idiota falando imbecilidades. Pior, não sabem escrever e o que é mais grave, tentam passar a imagem de… hum… deixa eu achar a palavra… inteligentes. É, não dá mesmo pra duvidar que chamar ser humano de inteligente não passou de um boato que pegou. Já falei isso tantas vezes que estou completamente convencido disso. Alguém lá atrás inventou essa bobagem de inteligência. Como somos burros, acreditamos e tentamos vender essa imagem.

Sempre há mensagens fofas no Facebook. As de auto-ajuda são de arrepiar. Sério, se tem mesmo tanta gente problemática a ponto de que, ao ler qualquer bobagem, terá sua autoestima levantada… na boa, vai faltar terapeuta no planeta pra tanta gente.

E as frases? Meu Deus, coitada da Clarice Lispector. Ela deve ter escrito mais depois de morta, com certeza. Qualquer frase de efeito é atribuída à escritora que nem descansar em paz pode mais. Antes essa gente escrota tivesse mesmo lido Clarice. As coisas poderiam ser bem diferentes.

Dia desses cheguei a ler algo como uma homenagem. A pessoa comentava sobre o aniversário e a saudade de alguém da família que havia morrido “recentemente” (nada mais relativo do que o tempo – provavelmente a morte ocorreu outro dia, há mais de 200 anos). A mensagem terminava dando os parabéns e mandando um beijo. Claro, tava pagando de bonzinho, fofo. Mas eu me perguntei se haveria Facebook no céu ou no inferno. A mensagem era tão… tão… bate papo que dava a impressão que o morto a estava lendo. Bem, penso que a maioria acredita em vida após a morte, mas mandar beijo pelo Facebook a um morto é de matar, né? Sorry pelo trocadilho.

As mensagens sobre morte invariavelmente vêm acompanhadas do clichê: “Esteja onde estiver, sei que está lendo essas palavras, bla, bla, bla.” Bom, aí a coisa pega. Se existir mesmo o “onde”, deve ser muito, mas muito, muito grande pra caber tanto morto que, segundo essa gente, está vivinho da Silva. E mais grave, eles têm Facebook!!! Talvez seja por isso que os preços dessas “empresas de Internet” são tão altos: Elas atravessaram a fronteira entre a vida e a morte, tão temida por todos. E pelo visto, se deram bem afinal, existe muito mais usuário morto do que vivo.

Ainda sobre os fofos, outra pergunta que me atormenta a mente a ponto de… de… bem de nada, estou só fingindo, valorizando dando uma de preocupado. Enfim, me pergunto por que é que as pessoas têm essa necessidade doentia de se mostrar boas e felizes. A gente sabe que ninguém é feliz o tempo todo (quase nunca, para ser sincero). A gente sabe que as pessoas sentem inveja, são interesseiras, se vingam, falam mal das famílias, dos amigos… pra que pagar de bonzinho?

Eu entendo, claro. Elas só querem ser aceitas. Aceitas por um monte de pessoas que também faz de tudo para ser aceita. É uma troca. Quase que uma espécie de Efeito Tostines da Fofura: Tenho que parecer fofo e achar fofo quem aparenta ser fofo para que os que aparentam ser fofos me achem fofo.

Como postei essa semana, lá é um lugar que a gente sente bem normal. Independente do grau de loucura, sempre tem um pior.

É isso, um beijo pra vocês. Estejam vivos ou mortos…

MM

Anúncios
Publicado em Ego. 5 Comments »

5 Respostas to “O Mundo Encantado do Facebook”

  1. Bárbara Says:

    Boa Noite Sr. Marcelo!
    Estava arrumando os arquivos do meu computador e encontrei uma pasta de favoritos e la estava seu blog … Fiquei feliz em voltar aqui!!
    Beijos

    Curtir

  2. Anônimo Says:

    Entenda que só quis fazer um elogio.
    Não me leve a mal !
    Na vida, desempenhamos vários papéis.
    Todo mundo faz um “papel” dependendo da situação em que se encontra, isso a meu ver é se posicionar..
    Pode-se ser mel, como pode-se ser fel.
    Pode-se ser fofo, como pode-se ser ogro.
    Em algumas situações podemos até optar pelo equilíbrio, nem o preto, nem o branco. A mescla de cores não deixa de ser interessante.
    Por exemplo, o ser humano não aguenta temperaturas extremas, um calor descomunal gera irritação, desconforto e mal-estar, bem como, o frio em demasia. Nesse caso, temperaturas amenas são sempre mais agradáveis.
    Geralmente, os extremistas são mais burros que os mais burros dos ditos “normais”, ou até mesmo dos “anormais”.
    Extremistas são radicais, são xiitas, são engessados.
    O ideal nessa vida, na minha opinião, é trafegarmos pelos dois polos, evitando os extremos.
    Nem tanto o céu, nem tanto a terra.
    Não vejo problema algum em desempenhar papel de fofo, de ogro, ou até de xiita, o problema é empacar em um só lugar.
    .

    Curtir

  3. MM Says:

    Não entendi.
    Se tem alguém que não faz papel nessa vida sou eu. Não faço nada pra polemizar, coloco o que penso e como penso em todas as situações da vida.
    Sou doce, sou fofo, sou ogro… enfim, sou como todo mundo. Não acho que tenha um coração mole, pelo contrário, ele endureceu muito desde que me entendi por gente. Mas de uma certa forma, isso me ajuda muito a não me iludir com a vida. Sei que ela é cinza a maior parte do tempo.
    Mas… no fundo, vc que entendeu as entrelinhas, deve imaginar que eu gosto mesmo é do preto ou do branco…

    Curtir

  4. Anônimo Says:

    Eu acho que na verdade você é o maior fofo, às vezes insiste em fazer papel de ogro só pra polemizar.
    Você me parece ser uma pessoa doce, meiga, sensível, pois é isso que você deixa transparecer nas entrelinhas de muitos de seus textos.
    No fundo você reconhece que tem um grandiosíssimo coração mole que disfarça com o seu senso de humor.
    Além de fofo, você é engraçado.
    Continue assim, fazendo seus leitores rindo e refletindo ao mesmo tempo.
    Nunca perca a ternura, ela é a sua marca registrada.
    Um beijo no seu coração.
    Hanna

    Curtir

  5. Leandro Vestino Says:

    Boa noite Sr. MM. E se eu te disser que minha querida e doce esposa Claudia já foi bloqueada por uma pessoa falecida ? E pior, a pessoa nem possuía FB quando viva, o que me faz acreditar que, quando a pessoa chega lá, seja lá onde for, ganha acesso irrestrito ao doce FB. Pergunta pra ela. 🙂

    Curtir


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: