Luto

Em Psicologia chamamos uma perda de: Elaboração do Luto. Na vida prática, não teórica, chamamos de: Tristeza.

É assim que vemos a morte. Mesmo que saibamos ser esta a única certeza que temos na vida, não tem jeito, sofremos quando perdemos alguém. Espero, meus fiéis leitores, que entendam esse texto que é uma pequena homenagem ao meu Pai, que se foi no último dia 22. Mas não é apenas isso, na verdade é também um agradecimento e uma constatação.

Meu Pai foi um homem e tanto. Se pudesse defini-lo em apenas uma palavra, diria que ele era um cara correto. Pautou toda sua vida nessa linha e, mesmo tendo vivido longos 81 anos e meio, conseguiu ser assim o tempo todo. Era respeitado por todos: amigos, clientes, familiares, funcionários, concorrentes e fornecedores. Até mesmo por pessoas que pouco o conheceram. Não é fácil, caso não saibam.

Mesmo sendo um homem bom, ele não era uma pessoa fácil de lidar. Extremamente vaidoso em todos os sentidos, era um egoísta por proteção e uma pessoa que demonstrou ao longo da sua intensa vida poucos sentimentos. Mas no fundo, sabíamos que tinha um coração cheio de amor.

Amava os filhos, alguns familiares, amou muito minha já falecida mãe com quem viveu por 38 anos, mas, sobretudo, ele amava a vida. Amava tanto que tinha medo de morrer. Como sempre foi um atleta, jamais se permitiu ficar doente. Aos 81 anos, ainda jogava tênis sob o sol do meio dia e confesso que isso me impressionava… Era uma pessoa ativa, trabalhadora ao extremo e completamente independente.

Infelizmente adoeceu, teve um problema grave e fatal que o tirou de nós. Sedado por 22 dias, não sofreu, espero. Entendo que ele ainda tinha muita lenha para queimar, creio que se ele vivesse mais uns dez anos não seria nenhuma novidade. Mas, quem manda é Ele lá em cima.

Meu Pai deixa um legado, deixa alguns ensinamentos também. Não só visto e analisado pelo lado positivo. Ele me ensinou, por exemplo, que podemos viver – ainda que nesse país – do jeito certo, fazendo as coisas com correção e sem sequer passar perto de mazelas ou jeitinho brasileiros. A única ressalva que faço é que ele poderia ter demonstrado mais afeto, como fez com meu filho. O Rodrigo, para meu pai, podia tudo. E acho que ele admirava a amava tanto o neto justamente pelo fato de que ele jamais abusou do avô. O Rodrigo puxou muito meu pai em alguns aspectos. É um ser humano incrível e justamente por isso conquistou tanto o avô.

Estamos tristes. A sensação de vazio é imensa. Chegar ao escritório nesses 22 dias em que meu pai estava ausente não foi fácil, mas hoje, sabendo que ele jamais estará aqui novamente é ainda mais difícil.

Egos não aceitam a morte, apesar de entendê-la. A lição fica. O legado permanece. Os ensinamentos foram aprendidos. As ressalvas são compreendidas. E a vida para nós que ficamos tem que continuar…

Agradeço a todos que estiveram presentes em todo esse processo doloroso. Agradeço aos amigos mais próximos pelo ombro amigo e solidariedade. Especial agradecimento à Daniela que tem se mostrado uma mulher incrível, mesmo num momento em que ela passa por tantos problemas similares. Tê-la por perto me faz ter outra certeza: Sou um cara de muita sorte.

No meio disso tudo, fica outra certeza: Existem seres humanos incríveis nesse mundo e como eu disse dia desses no Twitter, tenho a sorte, tive a competência de conquistar e de compartilhar a vida com essa Gente. Sim, Gente mesmo, com “G” maiúsculo.

Meu pai viveu intensamente. Aproveitou demais a vida. Escolheu todos os seus passos e “bancou” todas essas escolhas mostrando não só uma força muito grande, uma personalidade forte, como também um caráter incrível.

Celebremos a vida como ele fez. Aceitemos a morte como consequência. Aproveitemos cada segundo do jeito certo porque é possível.

Um Beijo, Pai, fique com Deus. Descanse porque você realmente merece.

José Luiz: 08/01/1931 – 22/07/2012

MM

Anúncios
Publicado em Ego. 13 Comments »

13 Respostas to “Luto”

  1. Anônimo Says:

    Oi Marcelo,
    Um abraço, viu?
    Mônica Melo

    Curtir

  2. Fabia Says:

    Marcelo fiquei sabendo da morte de seu pai pela Celia e fiquei muito triste, trabalhei com ele por 12 anos, e posso dizer que foi o melhor patrão que tive,como você disse foi um homem corretíssimo, um exemplo de vida. Sei o que está sentindo pois perdi minha mãe há dois anos, e nesta hora só podemos esperar o consolo de Deus, que Ele conforte teu coração Marcelo. Um abraço – Fabia.

    Curtir

  3. CARLA TAVANO PERET Says:

    OI MARCELO, SE PASSARAM MUITOS DIAS …MUITOS ANOS,MAS QUERO REGISTRAR AQUI MEUS PROFUNDOS SENTIMENTOS POR SUA PERDA E POR SUA DOR.UM ABRAÇO DE UMA AMIGA DISTANTE..CARLA TAVANO PERET .COLÉGIO SANTO AGOSTINHO.

    Curtir

  4. Giovanna Says:

    Homenagem linda.

    Curtir

  5. Mariana Godói Says:

    Você é um ser humano maravilhoso.
    Consegue nos emocionar até numa hora tão pesada para você.
    Estou sem palavras para descrever algo além de tudo o que já foi dito em todos os depoimentos aqui deixados pelos seus leitores.
    Olha Marcelo, sinto muitíssimo pela sua perda mas sendo cristão como você assume ser, deve saber que seu pai nessa hora deve estar muito melhor do que nós que aqui permanecemos.
    Deus te abençõe e à sua familia.
    Apesar de seu filho já ser uma pessoa abençoada por ter um pai como ele tem.
    Um abraço e muita paz em seu coração.
    Obrigada pelo texto, vou copiar e guardá-lo para sempre.

    Curtir

  6. Solange Says:

    Marcelo,
    Só para dizer que sinto muito sua perda. Já passei por isso, mas jamais conseguiria expressar meu sentimento da forma linda como voce fez neste texto emocionante.
    Que seu pai descanse em paz ao lado do Senhor Jesus Cristo e que voce continue abençoado nos brindando com textos com esta qualidade de escrita e de sentimentos mais profundos.
    Estou emocionada mas quis deixar aqui minhas condolencias.
    Abraços e siga em frente.
    Solange Mariano

    Curtir

  7. Aline Says:

    Estou triste com a sua tristeza.
    Estou feliz por ler seus sentimentos.
    Você é uma pessoa maravilhosa por tudo o que é, faz e escreve, mas vou além, você é incrível porque não esconde seus sentimentos.
    Linda homenagem
    Abraços e força, muita força!!!

    Curtir

  8. Denise Says:

    Querido Marcelo,
    Não o conheço, apenas por aqui. Não conheci seu Pai, apenas pelas lindas palavras que você usou para descrevê-lo, mas quero que saiba: Seres humanos como vocês fazem toda a esperença florescer. Fazem a gente acreditar que existe vida inteligente por aqui.
    Marcelo, chorei muito ao ler seu post de hoje e agora entendo o por que de sua “ausência” aqui no Blog.
    Meu querido autor preferido, saiba que não está sozinho nesse mundo. Pessoas como você e seu Pai têm companhia. Vejo meu pai, sogro, marido. Todos eles têm essa postura diante da vida, optamos por viver com correção. Num país cheio de safadezas, ver pessoas como você admitir a correção é raro. O que vale aqui no Brasil é sempre o jeitinho e quem é sério parece fora do contexto. Não é para ser assim. É para ser como nós somos, corretos, sérios e bons seres Humanos com “H” maiúsculo.
    Ainda há esperança.
    Parabéns pela lucidez, parabéns por compartilhar sua tristeza, parabéns pela sua postura e sabedoria. Você é um ser especial. Muito especial.
    Como disse a Daniela, sou igualmnte grata a seu pai por tê-lo colocado no mundo. E você não tem apenas sorte, tem competência por ter conquiatado tanto amor de nós todos.
    Estou em prantos, mas feliz por dentro. É isso que seu texto representou a mim, a felicidade interior.
    Obrigada,
    Abraços bem apertados de toda minha família.
    Denise e Paulo Caldeira

    Curtir

  9. Sofia Santaella Raucci Says:

    Me deu vontade de falar dele também, nunca fui neta de sangue dele, e ele nunca me fez lembrar disso, me tratou com o mesmo carinho e atenção que tratava o Rodrigo, sem nenhuma diferença, não me lembro de ter chamado ele nenuma vez de Zé Luis, sempre de vô, e foi isso que ele foi para mim, um grande avô, mesmo com a dificuldade de expressar seus sentimentos, eu sempre soube o quanto ele amava a família dele, ele mostrava no seu olhar. Nunca vou esquecer dos incríveis momentos que passei com ele no Guaecá, dele todo suado voltando do jogo de tênis já pensando no churrasco que ele faria, ele curtiu muito aquela casa e a vida. Não o via há 4 anos, e foi estranho demais vê-lo naquela situação, fazer o que, Ele lá em cima quis assim.
    Tive muita sorte em poder conviver por muitos anos ao lado de todos.
    Amo vcs.

    Curtir

  10. Anônimo Says:

    Aos poucos a ficha vai caindo…
    O Keco foi uma pessoa incrível, CORRETÍSSIMA.
    Sempre foi uma referencia e um porto seguro para a família. Na minha vida lembro que por dois maus momentos tive que atracar o meu barco. E as duas vezes foi no “porto” do Zé. Seus conselhos e orientações me ajudaram muito em épocas difíceis.
    Vamos sentir muita falta dele e imagino que vai se muito duro para você e para o Beto.

    Mas, fazer o que… vamos continuar e tentar ser um pouco como ele foi. A maneira de ser, agir, interagir, foi e é o seu maior legado.

    Um grande beijo para o meu Tio.

    Klic

    Curtir

  11. Gisela Baracat Says:

    Sinto muito pela sua perda.
    Independente da tristeza contida nas suas palavras, seu texto é maravilhoso.
    Como sua fiel leitora, só posso dizer suas palavras foram brilhantes. Justa homenagem, imagino, mesmo sem conhecê-los.
    Parabéns e tenha muita força.
    Abraços,

    Curtir

  12. Anônimo Says:

    Olá Marcelo,
    Sinto muito, do fundo do coração pela sua perda. Não é fácil perder quem amamos, mas você ainda que neste momento consegue encarar a morte como a vida.
    Parabéns, pela sua força, coragem de expor e dividir seus sentimentos mais profundos com seus leitores. Sua alma é abençoada.
    Fique com Deus e tenha sempre esta lucidez que impressiona.
    Seu pai, esteja onde estiver deve ter muito orgulho do filho que tem.
    Força.
    Yolanda

    Curtir

  13. Daniela Says:

    Sensação de vazio grande…. mas vamos lá… É facil ser uma mulher incrível quando estou no meio de pessoas incríveis, especiais e que me deram muito amor. Amei/ amo seu pai como se fosse meu pai e ainda com a sensação de gratidão, entre tudo, por ter te colocado no mundo.
    Foi um prazer te-lo conhecido, foi um prazer ser a norinha dele….
    Enfim, vc sabe de tudo…
    Que Deus o guarde…

    Curtir


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: