Criatividade

Aí o tempo passa e você está sempre querendo buscar algo novo, mas não sabe ao certo o que. Aí você entra em uma espiral descendente porque se sente frustrado, vazio. Aí você tenta dar uma olhadinha para trás e percebe que…

Bem… esse “você” aí de cima pode ser você ou eu. Como este Blog é meu, o você no caso sou eu…

Vou contar uma historinha: Há alguns anos atrás (alguns para ser bonzinho, porque tudo na minha vida em relação a “anos” é um monte) eu me peguei vazio. Sempre fui absurdamente ativo, cheio de coisas para fazer por todos os lados, duas agências de turismo para administrar, uma em São Paulo e outra em Salvador, sem falar que em São Paulo eu ainda tinha uma filial do outro lado da cidade… Em suma, era um cara cheio de coisas e ainda assim me sentia vazio. Como pode?

Demorei a descobrir. Confessando, demorei muito. Entenda-se por muito, longos anos. Todos eles cheios de atividades, mas vazios “por dentro”. Dá para entender? Creio que sim, afinal, percebo que esse “mal” anda pegando de jeito um número incontável de pessoas.

Em determinado momento resolvi fazer um exercício de memória. Em frente ao espelho, meu eterno e melhor amigo, me perguntei o seguinte, dessa forma, na terceira pessoa: Quais foram os momentos em que você se sentiu feliz?

Havia muitos. Como há para todos nós, é só questão de ser justos e na frente do espelho não tem como ser injusto, a verdade sempre aparece. Por mais enterrado até o pescoço que você esteja nas suas angústias, problemas, medos e frustrações, sempre há o que vasculhar, afinal, ninguém é “desde sempre” infeliz.

Como encontrei diversos momentos de felicidade plena, peguei dois ou três para analisar profundamente a fim de descobrir como é que eles surgiram. Resumindo, em todos eles havia uma espécie de Processo Criativo. Peguei então mais dois ou três e lá estava a criatividade como pano de fundo. Passei então a analisar as pessoas que eu conhecia. De novo o mesmo resultado: Todas elas foram felizes quando estavam criando.

E não estou falando aqui daquela suposta criatividade quando descobrimos como resolver um ou outro problema, afinal, isso é nada mais do que a descoberta de uma solução. Ela já existia, você é que não a enxergava. A criatividade a que me refiro é algo como inventar uma solução que ninguém havia pensado. E isso vale para tudo, tanto na sua vida pessoal como profissional.

Em um dos meus livros, defini que a felicidade está na busca e não na conquista. Pois bem, quando fiz essa minha analise que contei aí em cima, eu nem havia escrito nada além de redações ou matérias para um jornal de uma cidade do litoral norte. Ainda sobre minha descoberta pessoal, a felicidade estar na busca e não na conquista, quero dizer o seguinte:

Está no processo da busca, na experiência e vivência desse processo de busca. É mais ou menos assim, vou dar um pequeno exemplo: Aos 44 anos, descobri que queria escrever um livro. O que não é fácil nesse país. Mas eu queria, era um sonho e talvez fosse o que estava faltando para me tirar daquele momento de vazio absoluto. Enfiei na cabeça que era isso e ponto final. Como sou determinado, tomando o devido cuidado para não ultrapassar aquela linha tênue entre a perseverança e teimosia, fui atrás de meu sonho. Consegui. Uma editora acreditou no projeto e bancou a “brincadeira”.

Quando vi meu livro na livraria, chorei de emoção. Aí é que a coisa pega. Senti uma emoção forte, mas não era isso o que havia me realizado ou deixado feliz. Claro que foi uma delícia ver o livro pronto, mas não era aí que a felicidade estava. Ela surgiu e se manteve ativa quando eu estava criando, quando estava me empenhando em escrever e procurar alguém que acreditasse no projeto, em suma, eu precisava fazer algo que encantasse a ponto de bancarem o meu, só meu, projeto. É algo tão pessoal que nos agradecimentos que fiz no livro eu, além de outras pessoas, agradeci a mim mesmo pela criação da obra. Sim, estou sempre alimentando minha autoestima.

Houve reconhecimento, afinal o livro vendeu muito bem. Houve reconhecimento do meu esforço, a noite de autógrafos foi um sucesso. Houve recompensa financeira também. Mas isso mexe com a nossa estima. Não era o mais importante.

O importante aí nesse processo todo era outra coisa, muito mais relevante do que tudo isso junto: Autoestima.

O auto-reconhecimento, a busca, a experiência que essa busca ensinou, a dificuldade em criar mecanismos para fazer acontecer. Nesse país de merda em que vivemos, publicar um livro é para poucos. Infelizmente. Independente disso, fui atrás e consegui, até mais de uma vez, três para ser preciso.

A conquista? Nossa, foi super importante, mas… como toda conquista, ela tem prazo de validade. Lembro muito mais – e repito a fórmula a cada instante – da busca, da criatividade, pois foi ela que me manteve em êxtase durante os meses que antecederam o lançamento, ou a conquista.

Poderia dar dezenas de exemplos, mas isso deixo para meu próximo livro, para quem assiste as minhas palestras ou para quem contrata meus serviços de Coaching… por falar nisso, processo este que criei e desenvolvi. Saindo dos padrões, utilizo minha própria metodologia, assim, posso criar junto a cada cliente o melhor cenário para que ele mantenha sua autoestima elevada. Sempre.  

MM

Anúncios
Publicado em Ego. 4 Comments »

4 Respostas to “Criatividade”

  1. Anônimo Says:

    Adorei o lance do espelho. Vou usar!

    Curtir

  2. Denise Says:

    Impecável

    Curtir

  3. Yolanda Says:

    Absolutamente genial. Não sei se esta é a fórmula da felicidade, mas com absoluta certeza creio que seja o melhor caminho para se chegar lá.
    Muito bom mesmo. Parabéns.
    Abçs

    Curtir

  4. José Carlos Says:

    Olá Marcelo,
    Há espaço para uma maior reflexão sobre esse tema, não?
    Gostaria muito de ouvir sua teoria completa, é possível sentarmos e convrsarmos a respeito?
    Abraços

    Curtir


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: