Desperdício

É inacreditável como as pessoas desperdiçam as coisas. A gente compra mais do que pode usar e isso vale para tudo: roupas, sapatos, comida… E olha que normalmente as pessoas reclamam que ganham pouco…

Mas não desperdiçamos apenas dinheiro. Tem gente que desperdiça até inteligência. Mas isso vai ficar para outro texto.

Ando vendo umas coisas que me chamam atenção e, como sou um intrometido incontrolável, preocupam: As pessoas têm desperdiçado a vida, da forma mais diversa e profunda.

Alguns dão mais atenção aos outros do que a si mesmos. Tudo bem, em teoria isso é muito bonitinho, desde que você seja a Madre Tereza, mas quem é que disse que a velhinha era feliz?

Gosto de dar atenção aos outros, entretanto, gosto de dar atenção a mim também e aprendi ao longo desses anos que o melhor jeito de tocar a vida é quando dou atenção a mim em primeiro lugar. Repito para os que não sabem interpretar textos e já pensaram na palavra egoísmo: Eu disse em primeiro lugar e não em “único” lugar.

Isso tem tudo a ver com desperdício. Ao dar atenção a nós mesmos em primeiro lugar estamos gastando a energia de forma certa, estamos canalizando os sentimentos a quem mais importa, nós mesmos. Sei que podemos e devemos ajudar quem precisa, mas nunca antes de olharmos para as nossas necessidades.

Há desperdício de tempo. Sim, usamos muitas vezes e erradamente nosso precioso e escasso tempo em coisas que não mereceriam mais do que cinco minutos por dia. Olhe aí para dentro da sua vida e veja quanto tempo você gasta apenas se metendo onde não é chamado…

Ou simplesmente fazendo coisas que não vão te levar a lugar algum, muito menos ao lugar onde você gostaria de chegar. Se é que sabe o que quer. Se não sabe, pior ainda, pois perder seu tempo com coisas que não te dizem respeito é o fim da picada. Deveria simplesmente usá-lo para descobrir qual caminho quer seguir, não acha?

Alguns me dizem que “falar é fácil, fazer é mais difícil”… Tudo bla, bla, bla, desculpinhas esfarrapadas que eu não aceito e muito menos entendo. Fácil é perder tempo. Fácil é desperdiçá-lo. Contudo, é fácil também mudar a visão, mais fácil ainda perceber que a moeda tem dois lados e dar atenção ao outro lado da moeda é muito mais importe, compensador. Sem falar que além de fácil, é melhor e nossa busca tem que ser pelo melhor e não apenas pelo mais fácil.

Mas talvez o pior dos desperdícios seja o de sentimento…

Temos uma tendência ridícula de sentir qualquer coisa por quem não merece. Eu já senti pena de uma pessoa que nem isso merecia. Desperdício puro.

E aquelas pessoas que sentem afeto, carinho, amor, paixão por quem não é digno de receber isso? É um horror, mas todos nós passamos por algo parecido. Quando nos damos conta o que bate é o arrependimento…

Tudo bem, pelo menos quando o arrependimento toma conta, percebemos que a hemorragia foi estancada. Pesado falar assim né? Mas é o que penso. É preciso fechar a torneira.

Aprendi isso da pior maneira possível, quando uma pessoa – depois de uma conturbada relação – disse olhando bem no fundo dos meus lindos olhos azuis: “Nunca desperdicei tanto amor com alguém que não merecia”.

Doeu na alma, mas foi bom. De fato foi bom sim. E ela estava certa. Independente da pouca idade que tínhamos, eu não fui digno de receber o amor que recebi. A partir daquele instante eu entendi que não deveria jamais desperdiçar sentimentos por quem não o merece.

Se eu errei na avaliação depois disso? Ah, claro, muitas vezes, mas bem menos do que se não estivesse prestando atenção a isso.

Sentimento mesmo, aquele sentimento puro e verdadeiro, é algo tão raro que deve ser guardado a sete chaves e ser demonstrado apenas a quem realmente merece. E são tão poucas as pessoas que fazem por merecer…

MM

Anúncios
Publicado em Ego. Leave a Comment »

51

Não sei se era melhor ou pior. Não cabe esse tipo de comparação, mas dá para perceber as diferenças entre o hoje e o ontem. Claro, como vivi o ontem e ainda vivo o hoje, posso dizer sem medo se prefiro as coisas como eram… ou como são. Afinal, não é um decreto de certo ou errado, melhor ou pior, são apenas opiniões e como digo sempre, não existe opinião errada ou certa, apenas diferente…

Completar 51 anos é esquisito, ainda mais se você se sente mais novo do que os números representam. Mas é fato que estou velho. Tipo, hoje acordei com uma coisa na cabeça. Óbvio, inevitável estar meio nostálgico do tipo…

Sou do tempo em que…

… o beijo era conquistado, não banalizado. E como era difícil…

… o Homem era o Homem das relações. Hoje isso está perdendo a força…

… ser passivo era vergonhoso. Absurdo, mas dá a impressão que passividade está na moda…

… estar deprimido era apenas curtir uma fossa. Depressão agora é a epidemia do mundo moderno…

… transar era o mesmo que ficar. Pois é… e para transar era só com garotas fáceis ou depois de anos de namoro…

… amigos eram amigos e não conhecidos. Depois das redes sociais, as pessoas têm centenas de “amigos”, mas estão cada vez mais sozinhas…

… as pessoas não brigavam tanto. Talvez porque não houvesse tantos meios de comunicação…

… fazer terapia era coisa de loucos. Hoje em dia é um “bem necessário” a todos…

… tudo era proibido pelos pais. Era o não pelo não. Agora é diferente, todo mundo pode tudo porque os pais sentem culpa por trabalhar demais…

… fumar era bem visto pela sociedade. Já fui bem visto e continuo sendo mal visto…

… protetor solar era encher a cara de Hipoglós. Hoje quem faz isso é Aborígene…

… não havia tantos meios de comunicação, mas todo mundo se entendia. Provável que justamente por isso…

… as relações duravam mais. Ou seja, as pessoas eram mais conformadas com o fracasso…

… as pessoas não se preocupavam tanto com a felicidade. Hoje se preocupam tanto que esquecem de buscá-la…

… tínhamos menos escolhas. Agora temos muitas e, talvez por isso, ninguém sabe o que quer…

… Homem não podia chorar. Nunca dei bola pra isso…

… comemorar aniversários era divertido. Agora é só a constatação que o tempo passou rápido demais…

MM

PS: A Mercedes da foto, infelizmente, não é minha, apesar de ter minhas iniciais completas…

 

Publicado em Ego. 4 Comments »
%d blogueiros gostam disto: