União Instável

Olho daqui, dou uma espiadinha ali e só o que vejo pela frente são pessoas atrás de relacionamentos. Gente querendo encontrar o amor da vida. Uns mais desesperados querendo a tal “união estável”.

Pergunto humildemente, mesmo odiando a humildade: E o que é uma Relação Estável? Bom, tive que pesquisar na internet:

Legal e resumidamente é isso: “Relação de convivência entre homem e mulher que é duradoura e estabelecida com o objetivo de constituição familiar. O novo Código Civil não estabelece prazo mínimo de duração da convivência. Não é necessário que morem juntos, podem ter domicílios diferentes, mas será considerada estável desde que o provem, por ex., a existência de filhos. Uma simples relação de namoro não pode ser considerada estável porque somente se verifica União Estável quando houver constituição de unidade familiar propriamente dita, não bastando o simples objetivo em fazê-lo”. E a coisa segue adiante com aquelas babaquices de comunhão parcial, etc, etc, etc.

Pois bem. Como eu estou numa semana Light Diet Suave Confort darei aqui minha singela opinião: Mesmo que amparada pela constituição, códigos civis, leis, etc, não existe relação estável, são todas instáveis. Sim, toda relação amorosa é uma casquinha de ovo e é bom continuarem assim.

As leis são feitas com completo desconhecimento de causa. Bom senso zero. Inteligência emocional diria que chega a ser até negativa. Pior, jamais levam em conta a realidade.

Nada desestabiliza mais uma relação do que família. Seja de um lado, seja de outro. Filhos então nem se fale. Falar o contrário é besteira de gente que tem preguiça de pensar ou até mesmo preguiça de observar a realidade.

Eu entendo que há que se ter um parâmetro para fazer leis, entendo perfeitamente. Nesse caso só estou fazendo uma espécie de brincadeira com a verdade. Sei que eles associam estabilidade com tempo de duração.

As pessoas se iludem, procuram criar expectativas nas relações amorosas e é isso que sempre estraga tudo. Usam qualquer relação melhorzinha como a salvação de todos os problemas. Não deixam rolar, não deixam o envolvimento acontecer naturalmente, saem logo de cara rotulando e antecipando as coisas. Pulam etapas pelo desespero de ficar sozinhos.

Eu digo sempre uma coisa e poucos entendem ou prestam atenção. Não falo como dono da verdade não, falo por experiência própria: Se você não gosta de ficar com você, por que é que alguém vai gostar?

Eu acho isso mesmo. Quanto mais você gostar de ficar só, curtir a sua companhia, mais vai atrair pessoas interessantes. Vale mesmo essa reflexão.

Além do mais, voltando ao tema principal, falo que as relações mais instáveis são as mais intensas. Pode parecer loucura, mas a instabilidade atrai feito um imã.

Conheço pessoas que buscam a estabilidade, buscam uma relação toda certinha, sem altos e baixos, etc. Essas pessoas são as que mais estão longe da felicidade a dois. São as pessoas que menos conseguem a tal união estável. Podem até ter a estabilidade por um tempo, porém, são essas as pessoas que mais cedo ou mais tarde vão reclamar da rotina.

O que segura uma relação é o sentimento e não a convivência. Loucura da minha cabeça? Não creio, mas pode até ser. O que sei é que sem sentimento não haverá rótulo que segure, não há estabilidade que fique estável. Brinco com as palavras, mas estou falando bem sério.

Filhos, família, rótulos, sociedade, enfim, nada disso segura uma relação, nada disso a fará ser estável ou duradora. O que prende uma pessoa em outra é sentimento, não só de amor ou paixão, mas de medo. O medo de perder a pessoa que você quer estar fará com que você seja uma pessoa cada vez melhor.

A ideia aqui – fazendo a mesma associação da lei – é dizer que quanto mais instável for a relação, mais estável será a união…

 MM

Anúncios
Publicado em Ego. 24 Comments »

24 Respostas to “União Instável”

  1. Henrique Says:

    Um grande texto sem noção, a instabilidade só nos causa o caos, seja ela humana, natural, espacial, financeira ou qualquer que seja. O que você consegue ganhar com a instabilidade é uma tremenda dor de cabeça relacionada com o desastre.

    Curtir

  2. Anônimo Says:

    José Carlos, defendo o seu direito, a partir do momento que você torna pública suas opniões, tem que ter senso para os comentários que o desagrade!

    Curtir

  3. Anônimo Says:

    Briga de Egos!!! Adorooooooooooo……………isto pq. um diz não se importar! Ah, se não fosse estes tantos egocentristas o que seria do mundo?

    Lembrando……………..não precisa responder, pq você não se importa com que os outros pensam! kkkkkkkkkkk

    Curtir

  4. José Carlos Says:

    Blog de um autor arrogante só poderia angariar seguidores do mesmo nível. Não aceitar críticas é ser muito prepotende. Ainda mais quando são criticas construtivas. Ridiculo.

    Curtir

  5. Veronica Says:

    Ah que lindo esse comentário vindo de um psiquiatra.
    Olha aqui, tentar bater no MM é arrumar briga com uma legião.
    Não gosta, não leia.
    Nós gostamos, lemos, seguimos, aplicamos (as vezes) etcccccccccc
    Marcelo, você é corajoso por falar o que fala e o respeito justamente por isso.
    Hoje você merece mil beijos.
    Veronica.

    Curtir

  6. Lucas Says:

    Marcelo, provavelmente este é um dos melhores textos que já escreveu e quem vos fala isto é seu leitor assíduo.
    Sobre o comentário do “RENOMADO”, sem comentários.
    Abrção.

    Curtir

  7. Otavio Says:

    Boa MM!! Hahaha. Achei que não precisava concordar com vc quando lía seus textos, mas depois do comentário do JC, mudei de idéia! Meu Mestre, diga onde irá que o seguiremos! hahaha

    Curtir

  8. Patricia Says:

    Então alguém pega pesado com o MM e acha que vai sair dessa impune?
    Vá cuidar da sua vida, Zé Carlos!!!!!!
    Este espaço é pra quem gosta de conteúdo e não para quem se apóia em muletas da sociedade.
    Fora daqui!!!
    MM,
    Texto ótimo, resposta MARAVILHOSA!
    Bjs mil,
    Paty

    Curtir

  9. Anônimo Says:

    Aiiiiiiiiiiiiiiii
    Que delicia que isso aqui voltou a ser o que era!
    Má, não liga não, nós entendemos você.
    Beijos
    Carla

    Curtir

  10. Anônimo Says:

    Concordo com o José Carlos.
    Texto absurdo.
    Blogueiro insano.
    Família é o berço de tudo.

    Curtir

  11. Juliana Says:

    Hahahahaha.
    Quem brinca com fogo…
    Se queimou hein Zé Carlos.
    Em defesa do meu blogueiro mais do que favorito eu digo uma coisa importante a você:
    Seguindo o que o Marcelo escreve, aceitando as opiniões dele, pensando em todas as possibilidades da vida que ele sempre nos alerta em seus textos ácidos, mas conscientes, minha vida, do meu marido, dos meus filhos, do meu casamento……………….. todas melhoraram.
    Faça o mesmo em vez de criticar, coloque sua cabeça para pensar.
    Má, não se abale com quem não te entende.
    Certas pessoas não atingem sua mente. Azar delas.
    Bjs,
    Ju (Fã de carteirinha do MM)
    (O João Paulo está rindo comigo no telefone sobre esse renomado psiquiatra) hehehe
    ++++ Beijos. Te amamos muito!!!!

    Curtir

  12. Maria Augusta Says:

    Querido MM,
    Não perca seu tempo com quem se intitula renomado e escreve absurdos como este.
    Seu texto é verdadeiro, forte e merece analise profunda. São verdades, tão somente verdades. Este senhor deveria fazer uma analise do que realmente importa no texto e não se apegar a uma instituição visivelmente abalada.
    Parabéns novamente e como profissional da área da saúde, você tem meu sincero respeito por tudo o que escreve.
    Abraços,

    Curtir

  13. Lucia Says:

    Não estou acreditando nisso.
    Parece que você não tem mais o que fazer na vida. E tenho pena de você e de seus pacientes, José Carlos.

    Marcelo, sua resposta foi o máximo. Genial como sempre.
    É tão simples parar de ler um blog.
    Este aqui por exemplo eu não VOU DEIXAR DE LER NUNCA.
    Beijos,
    Lú.

    Curtir

  14. Debora Says:

    Boa Marcelo, adorei sua resposta.
    Interneto devia mesmo ter censura, não do que é escrito, mas das pessoas que leem.

    Curtir

  15. Kris Arruda Says:

    Olha só, ta poderoso, abalando coisas inabaláveis. Ou “ianabalaveis” como diz o Jose Carlos.

    Aliás, “devia ter uma sensura (sic)”. Tu vai votar na Dilma né Zé?

    Curtir

  16. MM Says:

    Olá José Carlos.
    Olha só, por muito tempo eu aguentei quieto seus comentários tanto por aqui quanto no meu site. Mas acho que deu, cara, numa boa, acho que deu. Hoje você não ficará sem minha resposta, afinal de contas, nunca fui de me calar diante de pessoas que me enfrentam sem uma boa argumentação, bato mesmo, portanto, sua hora de apanhar chegou:
    – Se acha absurdo ler certas coisas como meu blog, PARE de ler.
    – Censura se escreve com “C” e não com “S”.
    – Se não posso ficar impune por escrever o que penso em MEU blog, por favor, tente me punir.
    – Eu posso sim falar absolutamente tudo o que quiser e quanto as pessoas acreditarem ou não, seguirem ou não, sério, cara, não é problema meu. Cada um que tenha sua opinião formada ou que a forme diante do que escrevo. Eu falo o que penso e como você mal sabe escrever, imagino que tenha dificuldade com a leitura: Em todos os meus textos eu deixo claro que digo apenas minha opinião. E caso não saiba, não existe opinião errada. Opinião se respeita e ponto. Pode não concordar, mas respeitar é obrigação.
    – Eu não preciso fazer força alguma para destruir a instituição família, ela mesma vem se destruindo ao longo do tempo, e repito, FELIZMENTE. Família é uma espécie de cancer. Uns percebem cedo, outros tarde, mas todos são terminais. (Em breve vou escrever um texto sobre família e como sei que você vai continuar lendo meu Blog, aguarde)
    – Se é um psiquiatra “renomado”, deve ter mais o que fazer do que perder tempo tentando me criticar. Sobre… “salvar casamentos” já me procuraram sim e sabe o que eu disse? Que se um casamento precisa ser “salvo”, ele já acabou. Como bom psiquiatra, vc deveria saber disso beeeeeem melhor do que eu.
    – Quanto a sua “perplexidade”, dou umas dicas de graça pra você: Não leia mais. Não comente mais. Não perca seu tempo precioso comigo. Vá “salvar casamentos”.
    Uma outra coisa sobre sua perplexidade: O que as pessoas pensam a meu respeito não é problema meu, ok?
    Boa sorte pra vc em sua jornada pela vida. Vc realmente vai precisar.
    Abraços
    MM

    Curtir

  17. José Carlos Says:

    Bom dia,
    É realmente absurdo ler certas coisas, deveria haver uma sensura para a Internet. Não podemos mais deixar impunes certos blogueiros como você por exemplo.
    Lidar com seres humanos não é para qualquer um. Você não pode falar o que quer fazendo as pessoas acreditarem nas suas verdades e seguirem suas ideias.
    Ao dizer que as relações são atrapalhadas pelas familias você está tentando destruir uma das instituições mais ianabalaveis do mundo.
    Ridículo afirmar isto. Estou absolutamente perplexo.
    Como você bem sabe, sou um psiquiatra renomado e atendo casais que me procuram para que eu os ajude a salvar suas relações. Creio que você faça o mesmo em sua profissão e não deveria falar algo que vai bater de frente com seu trabalho.
    Sem mais.
    José Carlos

    Curtir

  18. Fernanda Says:

    Hahahaha………

    Só vc, mesmo!!!!!!

    Bjs

    Curtir

  19. Luciana Says:

    MM, concordo em gênero, número e grau (…pra variar), só ouso (segura o ego aí..) ponderar que infelizmente vivemos numa sociedade que cobra os rótulos, assim, mesmo que pessoalmente você esteja se lixando para os rótulos, fica complicado por exemplo, para quem está separada e tem uma filha adolescente ir viajar etc com alguém e não poder apresentá-lo como ‘namorado’… Parece idiotice (e é), mas pensando como mãe nesse caso o rótulo fica mais confortável (não pelo que minha filha possa pensar porque essa eu eduquei e sei que tb acha que ‘rótulos’ são apenas e tão somente um mal necessário em algumas ocasiões – ops será que sou eu a do exemplo?) Bjs…

    Curtir

  20. Anônimo Says:

    haha a conclusão foi ótima!

    Curtir

  21. Sil Ribeiro Says:

    Amei…Isso não é novidade….certo?
    Afinal, pensamos igual…E lembra o lance de ficar sozinha, desse tempo só meu…tem funcionado…acabamos atraindo pessoas “interessantes”…Coloco entre ” “, pq estou totalmente desinteressada, nesse momento…Amando viver comigo mesma…Claro que as vz dá vontade de ter alguém…pra ter uma briguinha…e depois a reconciliação…de pegar no laço…Ops…não sou “COWBOY”…mas confesso que adoro essa tal instabilidade…Pois assim a cada dia…me sinto…com o poder nas mãos…

    Amei, amore!!

    Curtir

  22. Mariana Says:

    Marcelo seus textos são verdadeiros e fazem rir. Qual a fórmula? Semana light, diet suave confort é muito seu estilo de escrita, me fez lembrar do divertido Descomporte-se.
    Genial.
    Abraços

    Curtir

  23. Yolanda Says:

    Olá Marcelo,
    Adorei o texto como sempre.
    Confesso que como profissional da área Mente Humana, as vezes penso em como deve ser dificil para sua terapeuta cuidar de você. Tenho pena dela rs rs rs rs
    Falando sério, não sei onde você se baseia para escrever essas coisas que condizem com a verdade. Dó ler certas coisas, mas são verdades imutáveis. O que atrai o ser humano é a instabilidade, o resto é rotina, o que afasta a nós de tudo.
    Muito bom mesmo
    Abraços

    Curtir

  24. Denise Says:

    Insuportável você e suas ideias. Insuportável no bom sentido, risos.
    Mal deu tempo para pensar nisso, porém, você sempre consegue provar seus pontos de vista olhando o outro lado da moeda.
    Assino embaixo, quanto mais instável, mais nos atrai.
    F A N T Á S T I C O !!!!!

    Curtir


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: