Epidemia de Angústia

Semana passada a revista Veja trouxe uma reportagem muito legal em sua capa, pena que era mais voltada para o que eles chamam de Auto-ajuda Espiritual do que para o comportamento, mas mesmo assim, achei interessante.

Num determinado momento, a revista chama atenção para um sentimento que parece contaminar grande parte das pessoas, a angústia. Ok, não é tão difícil assim constatar que nós humanos vivemos angustiados, mas o que me tira o sono é tentar descobrir os porquês, tentar descobrir se há cura ou apenas trocamos de angústia.

Mais ou menos assim: Você está angustiado com alguma coisa em sua vida, busca ajuda em terapias, processos de coaching, livros, religião, enfim, qualquer tipo de ajuda e resolve o problema. Um minuto depois, outra coisa passa a te angustiar e tudo volta à estaca zero.

Angústia é uma palavra bem forte, parece até que anda meio banalizada tamanha freqüência com que aparece na boca das pessoas. Mas não devia ser assim. Deveríamos tratar essa dor como algo muito sério e não banal.

Por mais que a vida cause certas angústias, há que se tentar tratar isso e não generalizar para todas as dores. Nem toda dor é angústia. Devemos pensar para falar certas palavras. Dizer-se angustiado a cada problema que surge é exagero e só faz piorar o que sentimos de fato.

A reportagem trata bem essa questão, sem banalizar o sentimento. Alguns exemplos descritos no texto são angustiantes mesmo, mas no mundo real, vejo que há sim uma desvalorização da palavra e desse sentimento que causa uma dor terrível no peito. Por outro lado, percebo que também é verdade que há um aumento de pessoas que se sentem verdadeiramente angustiadas.

Esse sentimento aparece quando nos sentimos impotentes diante de uma situação e não quando se pode resolver uma questão com uma ou algumas atitudes relativamente simples. Falo relativamente por causa dos pesos, dos significados que cada um dá a seus problemas. Mas em linha geral, a falta de atitude é o que impera, a falta de coragem para dar o próximo passo que poderia tirar a pessoa daquela situação em que se encontra e que erradamente chama de angustiante.

Angústia é aquele aperto no peito que sentimos diante do que não temos controle. Não sei se consigo me fazer entender, mas pelo menos comigo, sinto-me angustiado quando a solução de uma questão não depende só de mim. É a espera, é a ansiedade, é algo que não está sob meu inteiro comando o que me angustia. Diante disso, não sei mesmo o que fazer para aliviar a tensão que a angústia causa. Já confundi sentimentos como todo mundo, mas também já consigo isolar cada um deles, dando os nomes e significados certos a cada um.

Não é fácil, é um processo lento, mas tem que ser feito. Detectar cada dorzinha isoladamente faz com que talvez achemos a solução de forma mais fácil no futuro. Já falei aqui que uso uma espécie de compartimentos mentais, onde procuro colocar cada coisa em seu devido lugar.

Há, nesse “armário mental”, uma gaveta só para as angústias. Não são poucas. Cada vez que abro para colocar uma angústia nova, vejo as velhas que ainda apertam o peito. Umas sem qualquer possibilidade de obtenção de respostas nessa vida, outras ainda esperando a boa vontade das “outras partes” envolvidas, algumas esperando ajuda Divina, outras esperando que eu re-signifique para colocar em outra gaveta, enfim, coisas que provocam angústia não faltam nesse mundo.

Mas há que se fazer algo, pelo menos para aliviar toda essa tensão. Há que se tentar buscar as respostas, os caminhos. Nem que seja aos poucos, um passo de cada vez, mas com um objetivo claro. Tudo bem que a ansiedade nos leva a querer resolver tudo de uma vez, mas estamos falando aqui de angústias, certo? Que são aquelas coisas que não dependem só da nossa vontade… Infelizmente.

Olhando mais a fundo essa questão toda, será mesmo que há uma epidemia de angústia ou nós é que temos a tendência de supervalorizar os problemas? Olhando bem de perto, cada coisinha, será que não dá mesmo para resolver um monte delas? Será que às vezes não somos covardes diante das dificuldades? E só mais uma perguntinha: Será que as soluções, as respostas estão mesmo fora do alcance das nossas mãos?

Vou pensar sobre isso e quem sabe encontro as respostas…

MM

Anúncios
Publicado em Ego. Tags: . 1 Comment »

Uma resposta to “Epidemia de Angústia”

  1. LIA Says:

    Adoro isto que vou escrever e sempre quando alguma coisa não me faz bem lembro desta frase pra eu poder prosseguir com a cabeça alta: OLHAR PARA O CÉU E NÃO TER MEDO DE CHORAR, VIVER A VIDA SEM LEMBRAR DO QUE PASSOU, MAS POR FAVOR, NÃO VOLTE ATRÁS, PRA QUE FINGIR QUE A HISTÓRIA APENAS COMEÇOU, É TRISTE EU SEI, MAS FOI UMA VEZ E NADA MAIS……é isso ai….

    Curtir


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: