Destino

Destino

Seguindo a sugestão e o pedido do querido amigo e leitor Danilo Vieira, hoje vou falar sobre uma coisa que nem sei se existe, mas que muitos Egos perdidos nesse mundo acreditam cegamente: Destino.

Afinal, existe? Dá pra saber o que de fato é Destino? Eu não tenho certeza, ou melhor, eu não consigo acreditar. Apesar de ser um homem de fé – outra dessas coisas que não se tem explicação lógica – em Destino eu não acredito. Eu explico.

Acho meio que covardia, conformismo demais creditar ao Destino algumas, ou até mesmo todas, as coisas que nos acontecem como se nós não tivéssemos qualquer ingerência no que nos diz respeito. Dizer que temos nossas vidas traçadas pelo Destino, em minha opinião, chega a ser até infantil. Até porque, com mais de seis bilhões de seres humanos nesse planeta, fora os que já passaram por aqui, quem é que escreveria a história de toda essa gente? Deus? Claro que não, Ele deve ter mais o que fazer.

Eu prefiro pensar no acaso. Isso em se tratando de coisas que acontecem que não temos como prever, aquelas que não estão sob o comando do nosso livre arbítrio, coisas que não prevemos ou que não escolhemos. Esse papo de escolhas é longo… Já devo ter escrito uns 3 ou 4 textos sobre isso e ainda falta coisa…

O acaso é o que os mais crentes chamam de Destino. Mulheres então, amam a frase “nada acontece por acaso” para justificar aquelas coincidências que… bem, eu também não creio nelas. Acho que me perdi completamente… Do que falava mesmo?

Ah, lembrei, eu dizia que acredito no acaso. O que poderia ser chamado de coincidência. Acho que algumas coisas acontecem sim por mero acaso. Tudo bem, eu me rendo, já que estou confuso ao escrever sobre esse tema, aceito que talvez acredite nas coincidências, mas em Destino não acredito não.

Crer em Destino deve ser bem esquisito porque eu penso que nós todos meio que escrevemos nossos Destinos. Por conta das escolhas, em minha cabeça o Destino é a conseqüência delas. Não sei como é que se explica isso, mas vou tentar…

Digamos que eu faça determinada escolha, naturalmente ela vai me levar a um ponto final na questão. Esse ponto é o que poderia chamar de Destino, não? É o que penso. O Destino nada mais é do que a conseqüência de uma escolha. Claro que podem surgir variáveis, mas ainda assim, acho que essas variáveis não são nada além do que pedras no caminho, em suma, é o que chamaria de “aparar as arestas” da escolha feita.

O famoso “nada acontece por acaso” é um fortalecedor da crença no Destino, isso parece bem claro. Mas digamos que você vá a algum lugar e conheça alguém que pode mudar sua vida, isso não é destino e nem acaso, é resultado da sua atitude de ter ido ao tal lugar. Todos os dias, em todos os momentos e lugares podemos conhecer alguém que pode mudar nossas vidas. Para que isso aconteça é necessário uma série de coisas como estar no lugar – que é resultado de uma escolha – estar aberto a conhecer pessoas – o que implica em estar disponível ou coisa parecida – enfim, isso é acaso? Destino? Não creio que seja.

Como disse lá no começo, colocar tudo ou parte do que nos acontece na conta do Destino é quase aceitar que a vida é dirigida por alguém, por alguma força maior do que nós mesmos. E pelo que me consta, fomos dotados do livre arbítrio. Aí é inevitável perguntar pra que? Se tudo fosse obra do Destino, ter direito – e até o dever – de fazer nossas escolhas seria completamente desnecessário.

A verdade é que não é fácil assumir que somos nós que escolhemos nosso Destino. É muito mais fácil jogar a culpa em outra força qualquer. Mesmo que sobrenatural ou inventada por nossas mentes inquietas.

Assumir que somos o que somos porque quisemos que nosso Destino fosse esse, por vezes vai provocar alguma dor. Ou prazer…

Mas percebam uma coisa: Não em todas, mas na grande maioria das vezes, jogamos na lista do “destino” algo que nos acontece de ruim. Quando a coisa é boa, aí dizemos em alto e bom tom que fomos responsáveis pelo acontecido…

Nossas mentes são cheias de defesas, eternas fabricantes de justificativas para que aceitemos o que fazemos e onde estamos. É quase que uma manipulação do Ego, não parece?

MM

Anúncios
Publicado em Ego. 3 Comments »

3 Respostas to “Destino”

  1. Dalbergia Says:

    Saudações MM e seus leitores…
    Gostei da imagem…
    Han…os homens tb dizem “nada é por acaso”…hum…
    Mas falando mais sério…ainda penso que em alguma medida o destino existe… deixar essa crença de lado… machuca! E liberta.
    Ops…estou te repetindo rs. Dor e prazer,né? Deve ser porque de uns dias pra cá andei me machucando. Escolher é difícil…vem o destino numa carruagem dourada, bem vestido de oportunidade e me ajuda definitivamente a escolher…rs. Está escolhido e de repente não era bem isso…que confusão! Meter a mão na cara do destino e des-escolher…é a primeira vez que faço isso! E não está sendo nada fácil. Mas já dá pra sentir o gosto da verdadeira liberdade de escolha.
    iii… “viajei”…rs. Eu só queria era comentar que pra mim foi mais um texto absolutamente oportuno, divertido e elucidativo.

    Curtir

  2. Danilo Vieira Says:

    Olá Marcelo, Obrigado pelo texto! você pegou o “espírito da coisa”. Era exatamente o tipo de texto que eu esperava de você. E que de fato ficou muito bom!!

    Este é um assunto que as vezes parece simples, porém existe uma complexidade tremenda por trás disso.
    Eu respeito todas as opiniões. Mas também defendo a minha.
    Acho que o destino existe, porém ele pode ser manipulado. Temos o livre arbítrio para escolher.
    Concordo com você Marcelo: O Destino nada mais é do que a conseqüência de uma escolha.
    e é assim a forma que eu vivo. Não gosto muito da idéia do destino, pois acho que é muito conformista. E faz que as pessoas aceitem tudo porque “era pra ser assim”.
    Eu vivo faço minhas escolhas e faço o meu destino. Uma frase que eu gosto muito é “desconfie do seu destino. Acredite em você.
    Bom, é claro que existem muitas questões que ninguém vai saber responder. Existem coincidências que são bem esquisitas, mas, prefiro acreditar mais no acaso no que no destino.
    Obrigado mais uma vez pelo texto e pela amizade
    Grande Abraço

    Danilo Vieira

    Curtir

  3. Fernanda Says:

    Bom, mto bom para uma segunda-feira!!

    Não, eu não acredito em destino.

    As minhas escolhas e o meu caminho são coisas que eu mesma faço.

    Tenho fé em Deus e ponto final. Sigo adiante, na certeza de que há Alguém Lá em Cima olhando por mim e me ajudando em tudo: tanto no que dá certo quanto no que não dá.

    Boa semana !!!!!!!!

    bjo

    Curtir


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: