Uma Hora Apenas

Egoisistema Relogio

Então… continuando o que eu “não” terminei no texto passado, hoje vou falar sobre uma coisa mega importante para quem anda insatisfeito com as obrigações. Tipo, todo mundo? Parece que sim, afinal, o que incomoda mais um Ego do que uma obrigação? Eu não conheço nada…

Mas existe um segredo aí nesse meio para amenizar as irritações que as obrigações causam, e é sobre isso que falo hoje por aqui.

Um belo dia da minha vida há mais ou menos… não importa, me peguei amaldiçoando meu dia-a-dia. Eram muitas obrigações e poucos prazeres. Normal, não é? Bom, normal não é, mas…

Não estou falando aqui das coisas que nos dão prazer como sair com amigos nos finais de semana, falo dos dias de semana mesmo, aqueles carregados de coisas por fazer e poucas coisas a serem contempladas como se deve.

Ok, não podemos fugir das obrigações, afinal elas pagam as contas no final do mês. Então o que temos que fazer em relação a isso? Aceitar! Simples assim, aceitar que não pode fugir dessas obrigações. Ponto final.

Aceitar muda muita coisa, você se conforma com isso e passa a enxergar melhor a realidade. Você deve estar se perguntando como é que o próprio autor do livro Desconforme-se pode escrever algo como… Conforme-se. Mas é isso mesmo, pelo menos em relação a isso temos que nos conformar num primeiro momento, senão você será despejado por falta de pagamento.

Mas não é só isso que tem que fazer. Deve também – sei lá como, mas deve – arrumar no mínimo uma horinha do seu dia para você mesmo. Mais ou menos como ter um momento só seu e fazer apenas o que tiver vontade. Bem fácil a principio, mas não é bem assim.

Quando comecei, tentei primeiro tirar duas horas por semana. Confesso que era complicado não pensar em mais nada além de mim mesmo. Bem difícil fazer algo apenas por você sem sentir culpa. Sentimento estranho, mas muito real.

No começo foi difícil, depois a coisa vai ficando mais fácil. Eu usava pra ler, sentar à beira da praia e pensar – já que quando comecei com isso eu morava em Salvador – enfim, vale qualquer coisa. Hoje em dia eu uso para escrever ou ler algo que é só de meu interesse. Importante usar esse tempo sozinho, sem ninguém por perto, inclusive telefones e afins.

Se fizer isso criteriosamente vai perceber o quanto isso te faz bem e o quanto te fez falta até hoje. Tem dado resultados com meus clientes, muitos têm feito disso uma prática. No caso de você usar esse tempo para um hobby qualquer, saiba que deve fazê-lo sem qualquer expectativa de transformar isso em sua principal atividade remunerada. Caso isso venha a acontecer, o processo deve ser natural.

Pode ter toda certeza desse mundo, fazendo algo desse tipo, perceberá que o incômodo que as obrigações causam é facilmente controlável.

Uma amiga ex Workaholic e insatisfeita com o trabalho hoje em dia consegue, duas vezes por semana, fazer curso de culinária. Ela está feliz em todos os sentidos porque já não tinha compromisso sério com nenhum cara há mais de dois anos. No curso ela conheceu seu atual namorado e como podem ver, uma coisa puxa a outra. Com os mesmos interesses, fica bem fácil ter afinidades.

Por que tudo isso aconteceu com ela? Porque ela começou a pensar nela mesma, porque ela começou a fazer algo que apenas lhe interessava e, como disse, uma coisa puxa a outra. Hoje ela não vê mais seu exaustivo trabalho como um monstro, muito pelo contrário, ela o enxerga como um aliado que ajuda a pagar seus cursos.

Podem perceber que vale qualquer coisa, desde que seja algo só de seu interesse, algo que só você pode fazer por si.

Eu uso essa prática há anos e vem dando certo. As obrigações ainda incomodam, e sempre vão nos incomodar, mas em grau bem menor. 

MM

Anúncios
Publicado em Ego. 5 Comments »

5 Respostas to “Uma Hora Apenas”

  1. Bel Says:

    Eu nunca sentí dificuldade em tirar uma hora do dia, só para mim. Aprendí isso bem cedo, com a minha mãe, que quando se deu conta dessa necessidade…já era tarde.
    Uma outra coisa que acho importante, é não deixar que essa “hora” caia, na rotina. Então, um dia eu leio, faço um curso que me agrade ou me convido para tomar um café, um suco, um doce…e vou confessar, adorooooo a minha companhia. .
    Enfim, consigo um momento harmonia e paz, pra compensar a fatigante jornada da vida.
    Adorei o texto.
    Beijo

    Curtir

  2. Fernanda Says:

    Verdade!
    Uma pequena diferença pode gerar um grande resultado.
    Tem gente que tem preguiça de fazer o bem pra si mesmo…

    PS: Deve ter sido mto chato morar em Salvador… kkkkkk…….

    Curtir

  3. Gisela Says:

    Ah MM, quando eu lia isso no seu livro eu ficava brava pq não conseguia, risos.
    Quando finalmente consegui, me tornei uma pintora de porcelanas de mão cheia. Até vendo umas peças, sabia? O prazer que isso proporciona é inacreditável!
    Mais uma “graça” do MM. Risos.
    Bjs
    Gi

    Curtir

  4. Gabriela Says:

    Oi Má,
    Parece simples MM, mas só parece quando você que fala, porque eu já tentei e não me concentro em nada.

    Curtir

  5. Denise Says:

    Sou prova viva de que esse método funciona, aliás, no livro Desconforme-se fala muito disso.
    Eu hoje em dia faço dessa prática uma rotina, e separo duas horas por dia. Fantastico.

    Curtir


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: