Pensando em tudo

Cabos

Se estivéssemos sempre certos ao pensar em tudo e tudo fosse realmente tudo, o que aconteceria com todas as coisas que fazemos? Nada daria errado. Oras, seriamos uns chatos. Bastava dar um manual para cada um e pronto, nada de improvisação, nada de percalços. O mais gostoso da vida é justamente a capacidade de criação. E quando falo criação, falo em criar atalhos ou mesmo desvios quando algo não sai correto logo de cara.

Isso é uma maravilha. Saber que programamos uma coisa, projetamos seu resultado e ter a certeza de que caminhos alternativos serão necessários, é absolutamente fascinante. Sei que para os mais conservadores uma afirmação dessas soa como insanidade, afinal, quem normal quer ser obrigado a se desviar de um plano? Eu digo, todos nós. Até porque estamos longe de sermos normais.

Parece assustador, eu sei. Mas veja uma coisa. Quando é que testa sua capacidade, seu limite? Não é quando tem que improvisar? Ou acha mesmo que o “legal” da vida é seguir o que está escrito nos manuais e fazer tudo certinho logo de primeira? Sei que não acha isso legal, tenho certeza disso.

Duvido que compre um celular novo e leia antes o manual. Duvido. Se você faz isso, é na verdade um chato. Recomendo a crônica Prudente, a primeira do meu livro Descomporte-se. Acredite, se você gosta de tudo certinho de primeira é um tremendo chato. Mas sei que não é.

O gostoso é tentar programar a memória do seu celular sem saber como se faz isso no aparelho novo, é ligar todos os fios errados do seu aparelho de DVD e ver que nenhuma imagem aparece na tela… Calma, sem exageros, Marcelo Mello. Tudo bem, não é tão gostoso assim, mas é muito mais legal do que ligar as coisas e tudo funcionar.

Acredite, se isso parece loucura, pense em quando se sente vivo: Numa ligação de aparelhos morna e certinha ou naquelas que lhe dão choque, em muitos casos, literalmente? Sei que vai falar que é a morna, ou seja, mentir. Assim como sei que prefere se sentir vivo ao ter sua capacidade de improvisação desafiada. Não minta para mim. Somos todos loucos.

Uma das maiores maravilhas desse mundo é poder usar nossa inteligência e não a inteligência que vem pronta através dos manuais de aparelhos eletrônicos. Usar nossa capacidade de improvisar. Sabe quando se perde numa cidade em que nunca esteve? Vai me dizer que não é uma delicia? Desde que você não vá parar num morro do Rio de Janeiro, claro.

O que quero que entenda é que você tem que se sentir vivo e não apenas estar vivo. Percebe a diferença? E nós somente nos sentimos vivos quando temos nossas capacidades colocadas em prática.

Pensar em tudo me atrapalhava muito a vida. Deixava poucos espaços, poucas brechas para o improviso. Isso fazia com que as coisas que fazia perdessem seu interesse tão logo começassem. Parece mesmo uma loucura, mas confesso que melhorei muito quando deixei de me preocupar com coisas antes delas surgirem de fato.

Sem falar que quando tentamos antecipar os problemas, ficamos em dúvida sobre a possibilidade de realização de qualquer projeto. É como se nossa mente jogasse contra nós, pensando apenas em coisas negativas que nem sempre aparecem. Antecipar problemas é o mesmo que boicotar, a diferença é que em casos de projetos pessoais, o boicote é contra nós mesmos. Aí não há Cristo que vá fazer você realizar nada.

Temos que nos preparar sim para os percalços, mas não deixar essa preparação tomar conta do todo, ela tem que servir apenas como um sinal de alerta. Mais ou menos um alerta avisando que teremos que improvisar… que nada mais é senão a parte mais gostosa de qualquer projeto, seja ele pessoal ou profissional.

MM

Anúncios
Publicado em Ego. Tags: . 2 Comments »

2 Respostas to “Pensando em tudo”

  1. Calliandra Says:

    Ah é…?
    Hummm.
    E quem diz que a vida é um jogo de xadrez???
    Que tem que antecipar várias jogadas do adversário??
    Hein?
    Como eu vou me preparar, me defender e até mesmo atacaaar sem pensar em tudo antes?
    Gostei do texto.
    Pensar em tudo e ficar parada, em dúvida, é minha especialidade. Humpf.
    “É cada uma que parece duas…” Rai ai

    Curtir

  2. Bel Says:

    Ai,ai,ai…esse texto foi …um taaapa na cara.
    Um grande defeito meu ??? Sofrer antecipadamente. Imaginar situações, que nem sequer poderão acontecer e acabar criando outras…ainda piores.
    Acho que vou espalhar cópias desse trecho, por todos os lugares…”Antecipar problemas é o mesmo que boicotar, a diferença é que em casos de projetos pessoais, o boicote é contra nós mesmos. Aí não há Cristo que vá fazer você realizar nada.”
    Tô precisando de uma mudança interna, né ?! A externa não deu conta…rs
    Beijos
    Parabéns pelo texto.

    Curtir


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: